4 de jun de 2009

Importância e objetivo da administração financeira (parte 1)

+A -A +/-
Porque precisamos dispensar tanta atenção à gestão financeira em nossas empresas? Qual a real importância de um gestor de finanças? Talvez ainda não tenhamos conseguido visualizar tamanha relevância do planejamento e controle (em síntese) do fluxo monetário em nossas organizações. Vamos tentar entender qual o objetivo da administração financeira.

Para compreendermos melhor qual é o objetivo da administração financeira, precisamos antes de tudo saber uma coisa: qual é o objetivo das empresas? Essa é fácil não é mesmo!? Lucrar mais, mais e mais e um pouquinho mais quando achar que já está no limite, certo? ERRADO! O objetivo da empresa deve ser buscar a maximização da riqueza dos sócios

Vejamos este conceito interessante de riqueza: “(...) se aplica à condição de alguém ter em abundância um determinado bem de valor” (Wikipédia). Concentremo-nos na última parte – bem de valor. Os sócios devem conduzir o seu negócio, ou seja, a sua empresa, que é o seu bem, de forma a obter o maior valor de mercado possível para ela e consequentemente o maior retorno sobre o capital investido.

Como sabemos, uma das principais funções do dinheiro é ser medida de valor. É através dele que conseguimos determinar o valor relativo dos bens. Podemos, portanto, a partir da definição do objetivo da organização e da compreensão dessa principal característica do dinheiro, saber qual deve ser a essência da administração financeira – gerir os recursos financeiros de maneira eficiente buscando proporcionar o maior retorno possível para os sócios através de um processo contínuo de geração de valor da empresa ao longo do tempo.

A maximização do lucro pode, sim, ser o objeto da empresa e sócios, porém, quando colocamos a geração de valor do negócio como meta principal, estamos destacando a capacidade de gerar lucros no curto, médio e longo prazo que a empresa deve ter, garantindo, assim, a sua viabilidade econômica em momentos futuros.

Para melhor assimilação, vamos encerrar esta primeira parte deste assunto com uma citação de um renomado autor de livros sobre a área financeira: “(...) o desempenho e o valor de qualquer negócio devem ser julgados sob condições econômicas, ou seja, expressos na forma de fluxos de caixa efetivos e fluxos de caixa esperados no futuro”  (Helfert, 2000).

Na próxima postagem estaremos dando continuidade a este tema abordando ainda o processo de geração de valor da empresa sob o aspecto da administração de três áreas básicas de decisão: investimento, operações e financiamento. Até lá!


Ir para a parte 2 »

João N

Um comentário:

  1. Parabéns pelo texto e pelo blog. Vamos juntos disseminar cada vez mais a importância das áreas de finanças e da contabilidade.

    ResponderExcluir

Leia também...