4 de set de 2012

Conciliação Bancária - Boletos Bancários

+A -A +/-
Esta é parte 3 de 7 a qual apresentaremos uma maneira prática de como realizar uma conciliação bancária. Nesta postagem mostraremos algumas dicas para facilitar a conciliação das vendas com boleto bancário.

Na última parte (7) trabalharemos com um exemplo prático envolvendo todos os elementos abordados. Aproveite para fazer o download da planilha de conciliação bancária.


É importante que você leia a introdução de Como fazer uma conciliação bancária


A conciliação dos lançamentos relacionados à cobrança bancária (boleto ou bloqueto de cobrança) envolve a identificação (e lançamento) destes créditos em contacorrente juntamente com seus débitos de tarifas correspondentes. A fim de facilitar essa conciliação, veremos também algumas características dos principais tipos de cobrança bancária. E, como não poderia faltar, um exemplo prático.

Algumas informações básicas

Primeiramente, vamos ver o significado de algumas palavras que estão relacionadas com o nosso assunto.

  Glossário básico:
Bloqueto Bancário – documento utilizado como instrumento de pagamento/recebimento na relação comercial entre cedente e sacado. Também conhecimento como boleto bancário.
Cedente – contratante do serviço de emissão de bloqueto de cobrança; quem vai receber o valor referente à venda do produto ou à prestação do serviço.
Sacado – quem adquire os produtos ou serviços.
Float – prazo, em dias úteis, que o valor do título pago fica retido no banco antes de ser creditado na conta do cliente.
Nosso Número – é o número que identifica o boleto bancário.
Registro – registro dos dados do bloqueto no sistema do banco.
Liquidação – pagamento do bloqueto.
Arquivo-remessa – arquivo eletrônico com dados dos títulos enviados AO banco.
Arquivo-retorno – arquivo eletrônico com dados dos títulos enviados PELO banco.  


  Principais Tipos de cobranças
Cobrança Simples Registrada – são aquelas cujos dados estão registrados no sistema do banco. A troca destes dados se dá eletronicamente por meio de arquivos-remessa e arquivos-retorno, de acordo um padrão específico.  Esse tipo de cobrança permite a adesão de serviços adicionais ao contratante, tais como: alterações nos títulos, protesto, impressão e postagem, entre outros.

Cobrança Simples sem Registro – são aquelas cujos dados NÃO estão registrados no sistema do banco. Geralmente, o próprio cliente é quem efetua os serviços de preenchimento, impressão e postagem dos bloquetos de cobrança. A troca de dados é realizada, na maioria dos casos, por arquivos-retorno.

Cobrança Descontada – são as cobranças cujos valores foram antecipados pelo cedente mediante contrato de Antecipação de Recebíveis onde o cedente vende os títulos ao Banco que cobra uma taxa de juros pela operação. O crédito dessas cobranças não transitam pela contacorrente.    

Cobrança Vinculada – cobranças que são objeto de garantia em favor do Banco lastreando alguma operação de crédito. O crédito dessas cobranças são feitos em conta vinculada até o limite do vínculo.

Identificação dos CRÉDITOS originados de bloqueto bancário

   Os créditos de cobrança bancária são feitos da seguinte forma:
  - O crédito em conta é feito, geralmente, pelo valor bruto da venda e acrescido de juros, quando pago com atraso.
  - Na maioria dos casos os créditos não são feitos individualmente (o que facilitaria o processo de conciliação).
  - Os dados principais para identificação das cobranças (Nosso Número, Valor do Título, Cliente, outros) são informados no arquivo-retorno. A maioria dos Bancos disponibiliza também relatórios online via internet banking. 
  - Devido à incidência do float bancário, o crédito na conta do cedente não é feito na mesma data do pagamento do boleto – normalmente o prazo é de 2 dias. Saiba que o float é passível de negociação com o seu banco.   

Com o extrato bancário e o arquivo-retorno em mãos, faça as devidas conferências e registros – fechamento de movimentação das contas bancárias e as baixas dos títulos em seu Sistema de contas a receber.

Identificação dos DÉBITOS originados de bloqueto bancário

A cobrança das tarifas é feita da seguinte forma:
  - Como nos lançamentos dos créditos, os débitos das tarifas de cobrança bancária são feitos de forma conjunta e de acordo o tipo de tarifa.

  - As tarifas são debitadas de acordo o seu evento gerador:
         No evento de Liquidação – a tarifa é debitada no dia da liberação do crédito em conta.
         Nos eventos de Registro, Baixa ou outros serviços – o débito da tarifa é feito na mesma data do evento (data do registro, data da baixa, data da inclusão do protesto, etc).

  - De forma geral, as tarifas de serviços de cobrança são fixas e cobradas por título.
        
Os principais tipos de tarifas de cobrança bancária são: serviço de registro e liquidação, emissão e postagem de bloquetos, protesto de títulos, alteração de dados, baixa de títulos, extratos, manutenção de títulos vencidos, etc. Ao todo, são mais de trinta (pasmem!) tipos de tarifas relacionadas à cobrança bancária.    

Passo a passo (exemplo prático)


A figura 1 abaixo representa um extrato fictício do dia 10/09/xx.



Os dados realçados correspondem (figura 1, acima) aos créditos e débitos de cobranças bancárias. O primeiro passo é identificar os créditos por meio do arquivo-retorno (figura 2) e depois conferir as tarifas debitadas.

Suponhamos que o relatório abaixo (figura 2) foi gerado por meio de arquivo-retorno enviado pelo Banco.



Detalhe: o total da coluna “Valor Pago” do arquivo-retorno (figura 2) não bate com o valor das cobranças creditadas em contacorrente (figura 1). Uma ou mais cobranças podem não constar no arquivo-retorno, gerando, entretanto, pendência na conciliação bancária. Nessas situações, entre em contato com o Banco a fim de encontrar a procedência do crédito.

Vamos à conciliação do saldo bancário.



Observe que os saldos finais do extrato fornecido pelo banco e o extrato com os lançamentos no Sistema da empresa encontram-se diferentes. Para fazer a conciliação dos saldos, usaremos a mesma planilha que utilizamos na parte 1 (Conciliação bancária – Depósitos eTransferências).

  

A conta que fazemos é esta:




Se o resultado (equação acima) for igual ao saldo final do extrato fornecido pelo banco, então o saldo está conciliado.

Suponhamos que o crédito de R$ 77,25 fora identificado em uma data posterior, então, efetua-se o devido registro no Sistema da empresa e exclui-se o respectivo lançamento da Planilha de Conciliação de Saldo Bancário (figura 4).

Na próxima parte estaremos tratando da conciliação das antecipações de recebíveis. Não deixe de acompanhar.

Cliqueaqui para fazer o download da planilha deConciliação Bancária

João N



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia também...