21 de jun de 2009

Cartão de crédito, abra o olho!



A expansão do crédito tem contribuído para o aumento do uso do cartão. Hoje em dia ficou muito fácil adquirir um e muitas vezes os limites oferecidos ultrapassam a capacidade de pagamento do tomador.

Lembre-se! o cartão de crédito constitui um dos produtos financeiros com maior juros, 10% a.m. em média (...)

9 de jun de 2009

Importância e objetivo da administração financeira (parte 2)


Como havíamos dito, vamos falar sobre as três áreas fundamentais que constituem a essência da administração financeira que são investimento, operações e financiamento.

Você que possui seu negócio próprio e injetou determinada quantia de dinheiro nas veias da empresa, espera, logicamente, um retorno considerável, ou seja, rendimento maior que as aplicações convencionais disponíveis no mercado, sobre este capital investido. 

Qual é a garantia que isso realmente acontecerá?

4 de jun de 2009

Importância e objetivo da administração financeira (parte 1)

Porque precisamos dispensar tanta atenção à gestão financeira em nossas empresas? Qual a real importância de um gestor de finanças? Talvez ainda não tenhamos conseguido visualizar tamanha relevância do planejamento e controle (em síntese) do fluxo monetário em nossas organizações. Vamos tentar entender qual o objetivo da administração financeira.

1 de jun de 2009

Introdução

Olá pessoal!

Estaremos iniciando uma série de postagens sobre assuntos que direta ou até mesmo indiretamente estão ligados à administração financeira. Daremos um foco especial a gestão de finanças para as pequenas e médias empresas. Seja você um pequeno ou médio empresário, gestor financeiro, estudante da área ou simplesmente um “curioso”, SEJA BEM VINDO.  

É fato que as PME’s (pequenas e médias empresas) é o segmento que mais emprega no Brasil, porém, paradoxalmente, também é fato que abrir e manter uma PME em nosso país tem sido uma tarefa muito difícil. Enquanto as grandes empresas, que atualmente mais desempregam que empregam, são beneficiadas em todos os aspectos pelo governo com o objetivo de contê-las, as PME’s têm seus pés acorrentados pela maioria das leis. Além disso podemos citar também a grande influência de fatores internos (competência administrativa, gestão conservadora, falta de qualificação dos colaboradores, etc.) e fatores externos (crise financeira mundial, concorrência das grandes empresas, etc) como catalizadores de seu enfraquecimento. “Com o agravamento da crise financeira também no Brasil, as pequenas e médias empresas (PMEs) veem suas linhas de crédito fechadas junto aos principais bancos do País”(gazeta mercantil).

Manobrando nossa discussão para a questão dos fatores internos presentes no ambiente organizacional das pequenas e médias empresas, convergimos para um concenso que elas “não se organizam ou se estruturam de forma eficiente e adequada” (revista FAE BUSINESS). Infelizmente são poucos os pequenos e médios empresários que reconhecem a importância de uma maior profissionalização de sua gestão e menor ainda são aqueles que realmente a fazem. É bem verdade que “à medida que se aumenta o grau de “alfabetização empresarial” cresce também a força das pequenas e médias empresas” (revista FAE BUSINESS).    

Agradeço pela visita.

Joao N

Leia também...