13 de mar de 2013

Conciliação Bancária - Cheques

+A -A +/-

Esta é parte 5 de 7 a qual apresentaremos uma maneira prática de como realizar uma conciliação bancária. Nesta postagem mostraremos algumas dicas para facilitar a conciliação bancária dos cheques.

Na última parte (7) trabalharemos com um exemplo prático envolvendo todos os elementos abordados. Aproveite para fazer o download da planilha de conciliação bancária (...)



É importante que você leia a introdução de Como fazer uma conciliação bancária


A conciliação bancária de cheques demanda cuidados particulares. São comuns questionamentos do tipo: “depósitos em cheques devem ser considerados como disponibilidade de caixa?”; “se o portador do cheque (credor) de minha emissão não apresentá-lo ao banco na devida data, como fazer a conciliação do saldo bancário?”. As dicas práticas desta postagem serão muito apropriadas para resolver estas e outras questões.

Sobre os cheques de terceiros


Os cheques recebidos como meios de pagamento de vendas à vista ou mesmo de duplicatas não devem ser considerados como disponibilidade de caixa, pois eles apenas figuram como títulos representativos de crédito.

Os cheques depositados em conta devem ser considerados como disponibilidade de caixa somente após o prazo de desbloqueio, que é de mais ou menos dois dias. 


Como em todo título de crédito, recomenda-se que os cheques sejam baixados na data da sua efetiva compensação em conta, inclusive aqueles que foram utilizados em operações de desconto (antecipação de recebíveis). Porém, por motivo de praticidade, recomendo a baixa dos cheques no mesmo dia em forem descontados - data do crédito em conta corrente.

Segue exemplo prático no final desta postagem.  

Sobre os cheques de titularidade própria


Você já conferiu seu extrato bancário e verificou que aquele cheque passado para o credor tal ainda não foi depositado? Creio que sim. E então, o que fazer? Efetuar a baixa do cheque no sistema de contas a pagar na data do “bom para” ou somente quando apresentado ao banco pelo portador?

Este é um dos principais problemas que está relacionado com a conciliação dos cheques de titularidade própria, portanto, independentemente se ele já foi compensado em conta ou não, é importante que se realize a sua baixa pela data de vencimento ("bom para").

Vamos aprender na prática.

Fazendo a conciliação na prática

  
  PRIMEIRA SITUAÇÃO
Segue abaixo extrato (fictício) fornecido pelo banco


No extrato bancário demonstrado pela figura 1 destacaremos duas transações:

  • Depósito em cheque no valor de $1.600,00 – consideraremos apenas 1 dia de bloqueio.
  • Operação de Desconto de Cheque cujo valor líquido creditado foi de $2.030,00 – conforme borderô (figura 2) o valor bruto correspondente foi $2.080,00.

Obs. É importante verificar que a data do extrato (figura 1) é 05/03/xx.

Antes de entrarmos na parte da conciliação dos saldos, veja abaixo o exemplo de borderô de cheques.


Borderô é o documento que contém os dados (número do cheque, emitente, valor, vencimento, etc.) de cada título a ser descontado.

Conforme veremos na figura 3, o lançamento do crédito deve ser feito pelo valor bruto ($2.080,00) e em seguida deve-se efetuar um lançamento a débito no valor de $ 50 referente ao valor do desconto, que é o valor resultante da aplicação da taxa de desconto previamente contratada.

A próxima etapa é realizar a conciliação dos saldos. Acompanhe por meio das figuras 3 e 4 abaixo.

Comparando os dois extratos acima (figura 3), o qual um é o extrato emitido pelo banco e o outro representa os lançamentos efetuados no Sistema da empresa, podemos constatar que o lançamento a débito no valor de $715,00, referente ao “Pag fornec C”, só aparece no segundo. 

Retornando ao que dissemos sobre cheques de emissão própria, é importante que a sua baixa seja feita pela sua data de vencimento, independentemente se ele já foi compensado em conta ou não.

Para a correta conciliação dos saldos, os valores de $1.600,00 e $715,00 referentes ao depósito em cheque e a “liquidação” de cheque do titularidade própria, respectivamente, devem ser lançados na Planilha para Conciliação de Saldo bancário (figura 4). 


Como já mostramos em postagens anteriores, fazemos a seguinte conta para averiguar se o saldo está mesmo conciliado:

  SEGUNDA SITUAÇÃO
Imaginemos o seguinte: no dia 06/03/xx, conferindo o extrato da conta corrente, observamos que: (1) do depósito de $1.600,00, apenas $1.100,00 foi desbloqueado e um de $500,00 foi devolvido; (2) o cheque de emissão própria no valor de $715,00 fora apresentado.

Vejamos, então, como ficou a conciliação dos saldos.
  
Verificamos na figura 6 que a devolução do cheque de $500,00 só foi registrada no extrato do banco. Segue uma dica prática para conciliação bancária quando ocorrer cheques devolvidos (e depósitos em cheques).

  1. Os depósitos em cheques deverão ser lançados na Planilha para Conciliação de Saldo Bancário e nela permanecer até a data do desbloqueio (figura 4);
  2. Quando houver devolução de cheques, diminuir o valor do(s) cheque(s) do montante correspondente lançado na Planilha para Conciliação de Saldo Bancário (1.600,00 – 500,00 = 1.100).
  3. Somente “transferir” o saldo remanescente ($1.100,00) da Planilha para Conciliação de Saldo Bancário para o Extrato do Sistema da empresa quando tiver certeza que não mais haverão cheques devolvidos (figura 6).
Ainda na figura 6, podemos constatar que o cheque de emissão própria de $715,00 fora apresentado ao banco (“Extrato fornecido pelo banco”). Para que os saldos fossem conciliados tivemos que excluí-lo da Planilha para Conciliação de Saldo Bancário.

Na próxima parte estaremos tratando de tarifas bancárias. Não deixe de acompanhar.

Clique aqui para fazer o download da planilha de Conciliação Bancária

Clique aqui para acompanhar o nosso blog
(o que é acompanhar um blog?)
<< Você está na parte 5 >>

7 comentários:

  1. Olá Amigo. Qdo vc ira disponibilizar as partes 6 e 7 ???? Estava precisando muito disso...abcs e parabéns pelo trabalho

    ResponderExcluir
  2. Oi Luiz,
    Na verdade, já era para estas postagens estarem prontas a muito tempo. Estava sem tempo para preparar os textos. Mas já estou trabalhando nelas (hehe).

    Obrigado pela visita ao blog

    ResponderExcluir
  3. Oi João

    Muito bom ensinamento, contábil financeiro. Não desista quase na reta final. Estou esperando a continuidade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está tudo pronto. As partes que faltavam e a planilha para download.

      Excluir
  4. Poxa João, no momento em que precisava, acabou. E até hoje sem publicar o restante. Muito interessante sua maneira de ensinar.

    ResponderExcluir
  5. Arrasada por não ter as partes 6 e 7!! Tem previsão??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpa a enrola... a planilha está quase pronta. É que estou meio sem tempo...

      Excluir

Leia também...